Há quem diga que viajar sozinho é uma das experiências mais importantes à serem vividas. De fato, uma viagem “solo” desafia a sair da zona de conforto e proporciona o verdadeiro autoconhecimento. Quando essa decisão de seguir só é de uma mulher, alguns cuidados extras podem ser tomados para evitar situações incômodas.

 

Há muitos viajantes que afirmam que viajar sozinho é a melhor maneira de ver o mundo. Apesar das muitas razões para uma viagem solo, uma delas é que, ao viajar acompanhado, é normal ser influenciado pela companhia, seja nos gostos, preconceitos ou preferências, sendo mais fácil se concentrar nessa pessoa e se esquecer de conhecer outros viajantes. Viajando sozinho, é mais provável que você esteja em uma viagem de auto descoberta.

Explorar o mundo sozinha pode ser uma experiência altamente auto-indulgente. Pode-se passar o dia fazendo nada além de ir de um café para outro, ou tomar todo o tempo do mundo para explorar apenas um museu. Quer passar o dia lendo um bom livro e relaxando em uma praia na Tailândia? Ou contratar um guia para visitar ruínas remotas no Peru? Ou quer se juntar a um grupo de viajantes solos em uma caminhada no Himalaia ou para explorar o sudeste asiático de bicicleta? As opções são muitas e deve-se aproveitá-las ao máximo já que a única pessoa que precisa estar 100% contente com as escolhas é você!

Ainda assim existem duas preocupações para muitos viajantes individuais. O primeiro é a segurança: o simples fato é que existem países que são estatisticamente mais seguros do que outros para os viajantes.

A segunda preocupação é um pouco menos tangível, mas tão importante quanto: o país que escolheu é um lugar feliz? É um país onde você irá sentir-se bem-vindo? É fácil interagir com os locais, onde a conversa flui facilmente mesmo não dominando o idioma? Para viagens verdadeiramente gratificantes, é crucial conectar-se com a cultura, com as pessoas locais e não se sentir um estranho. Felizmente, isso é mais fácil do que você imagina!

 

Destinos para viajar sozinho

Abaixo você encontra sugestões de países que combinam o fator segurança e felicidade, tornando-os ideal para sua próxima aventura solo.

Nova Zelândia

Na Nova Zelândia, o cenário exuberante dos filmes O Senhor dos Anéis, os viajantes vão encontrar aventuras nas geleiras, nas florestas tropicais e nos picos dos Alpes do Sul, sem contar as dezenas de atividades consagradas como o bungee jumping, o jetboat pelos rios rasos e as caminhadas pelo lendário Milford Track. Tudo isso ao mesmo tempo em que conhece algumas das pessoas mais receptivas e abertas do mundo – uma grande vantagem para quem está viajando sozinho.

Leia também: 10 coisas que você só pode fazer em Auckland

Ilha Sul

Além de ser um destino seguro, caminhadas, cavalgadas, passeio de caiaque, museus, esqui e as mais diversas atividades culturais e de aventura criam a situação ideal para fazer amizades e conhecer as lindas paisagens da Nova Zelândia – Foto Tourism New Zealand, fotógrafo Miles Holden

 

Vietnã

As ruas são coloridas e seguras nas maiores cidades do Vietnã, seja explorando o mercado de Ben Thanh em Ho Chi Minh ou o enorme Dong Xuan Market de Hanói. Faça tai chi com centenas de pessoas às margens do lago Hoan Kiem e reserve uma caminhada pelas montanhas de Central Highlands, antes de finalizar a viagem relaxando nas praias da idílica ilha Phu Quoc. O país é seguro para mulheres viajando sozinhas e embora as vietnamitas cubram boa parte do corpo, roupas curtas e decotadas não são proibidas, porém podem dificultar as visitas aos templos espalhados pelo país.

viajar sozinho

Gastronomia é uma excelente forma de juntar pessoas – seja no preparo como no consumo do alimento. E uma ótima forma de conhecer pessoa no Vietnã é em uma aula de culinária local.

 

Chile

Os chilenos tendem a ser amigáveis e acolhedores, uma vantagem para viajantes solo com vontade de explorar este país de desertos, montanhas e litorais que chegam a 4.800 quilômetros de extensão. A magia do deserto de Atacama ao norte e o isolamento da Ilha Chiloé ou da Patagônia ao sul do Chile atraem a atenção dos visitantes, mas não deixe de separar um tempo para Santiago e as vizinhas Valparaiso e Vina del Mar. A fácil mobilidade, segurança e familiaridade com estrangeiros pode resultar em ser convidado para um asado, o churrasco chileno.

Leia também: Patagônia chilena: um espetáculo de cores e vida intocada

Chile

A proximidade geográfica e de língua com o Brasil faz do Chile um dos destinos mais tranquilos para quem viaja sozinho. Além de ser um pais acostumado a receber visitantes internacionais – Foto Turismo de Chile

 

Japão

Depois de alguns dias na fascinante megalópolis de Tóquio, pegue o trem bala passando pelo Monte Fuji e experimente a tranquilidade contrastante de Quioto. Os alojamentos, desde as tradicionais pousadas ryokan até hotéis modernos, são projetados com viajantes individuais em mente. Você pode desfrutar de um banho comum nas termas, meditar em um jardim zen e jantar no balcão de um restaurante de sushi – um favorito dos viajantes solo.

Japão

Duas experiências em um: em Quioto, faça uma prova de quimono e passe o dia explorando os principais atrativos da cidade. Além de se sentir de volta na época das gueixas, com certeza fará amizade com outros visitantes curiosos.

 

Indonésia

Vejamos: templos, yoga na praia e comida, hospedagem e massagens baratas. Bali é o destino mais popular para quem viaja sozinho na Indonésia, mas quem prefere um lugar menos turístico, a sugestão é pegar um voo de 25 minutos até Lombok. A ilha na costa de Bali remete o visitante à Indonésia dos anos 1970.

Bali

Visitar durante um dos muitos festivais ou buscar um retiro de yoga ou um programa de detox são excelentes formas de conhecer a Indonésia fazendo novos amigos.

 

Islândia

Comprovadamente o país com maior igualdade entre homens e mulheres no mundo, a Islândia é sem dúvidas um destino muito seguro a ser visitado pelas mulheres. Com paisagens naturais únicas, nos longos dias de verão acontece o famoso Sol da Meia Noite, e nos dias de inverno curtos, a Islândia recebe visitantes em busca do fenômeno da Aurora Boreal. O destino é um prato cheio para quem gosta de mergulhar na história do país, que possui diversos museus, edificações famosas e a própria história contada com orgulho por seu povo. Ainda é possível realizar a visita a Blue Lagoon e o grande Geiser, cujo jato d’água fervente chega a 28m de altura, lagos, vulcões e outras atrações de tirar o fôlego.

Leia também: Reykjavik: 5 coisas para fazer e não fazer na capital da Islândia

Viajar-sozinho

Com uma natureza marcante, a Islândia não apenas é receptiva para quem viaja sozinho, como também muito segura para mulheres – Foto PTI

 

Emirados Árabes – Dubai e  Abu Dhabi

Ao contrário do que a maioria das pessoas possam pensar, os Emirados Árabes são também um lugar seguro para mulheres que desejam viajar sozinhas, porém é importante se atentar ao dress code e as leis regionais. Embora Dubai possa ser considerada liberal em comparação aos demais destinos dos Emirados Árabes, vestir-se de acordo com a cultura local pode evitar constrangimentos e situações desagradáveis. Opte por roupas leves, mas evite as muito justas, curtas ou decotadas. Caso queira ir a praia e faça questão de vestir biquíni, prefira a que fica dentro do próprio hotel, frequentada por outros turistas ocidentais.

Emirados Árabes

A constante evolução de Dubai significa que você pode planejar diversas viagens que sempre encontrará algo novo.

 

Algumas dicas para quem viaja sozinho:

  • A liberdade de fazer o que quiser, quando quiser não significa deixar de planejar ou saber claramente o que visitar. Para evitar surpresa, é sempre interessante montar o itinerário com um agente de viagem, intercalando dias de atividades com dias livres para atividades opcionais ou para explorar o destino em se próprio tempo.
  • Ao programar e reservar atividades com um agente de viagem, além da segurança de usar um fornecedor confiável, será a oportunidade de fazer amizade com outros viajantes ou de conectar com um guia local que pode dar sugestões de coisas para fazer que apenas um local sabe.
  • Procure reservar passeio e atividades com empresas que tenham algum tipo de selo de qualidade ou que tenham boas recomendações de outros viajantes.
  • Evite chegar nos destinos à noite e, se não houver outra alternativa, tenha tanto o transporte até a hotel como a reserva da acomodação feita com antecedência.
  • Concierges de hotéis e guias são excelentes fontes de dicas para atividades e lugares únicos para visitar. Sem contar que podem ajudar com informação de lugares que devem ser evitados além de dicas de etiqueta e comportamento.
  • Usar um agente de viagem não significa “engessar” a viagem ou perder a liberdade buscada. Um bom agente pode conseguir ótimas tarifas aéreas e de acomodação, ajudar no planejamento e nas dicas e sugestões, além de prover assistência no caso de necessidade durante a viagem.

 

Por fim, viajar sozinho sempre será uma experiência incrível e não deve deixar de ser vivenciada. Pesquise bem os destinos a serem visitados e procure tomar cuidados básicos como informar amigos e familiares onde você está. Use a tecnologia a seu favor, sempre que postar uma foto utilize a tag dos locais onde visitou, opte por hospedagens bem avaliadas e evite demonstrar em qualquer lugar que está sozinha.

Para garantir ainda mais segurança, você pode consultar um agente de viagens Kangaroo Tours ou de sua preferência e montar a sua viagem personalizada com todos os detalhes necessários para uma viagem inesquecível e segura.