Austrália

Como Planejar a sua Viagem para a Austrália

E então você decidiu que a Austrália é o seu próximo destino. Você sabe o que fazer em seguida? Neste post te contamos o que considerar quando estiver planejando uma viagem para a Austrália.

Austrália: um país continental

A Austrália é um país grande. Geograficamente, é quase tão grande quanto o Brasil. A primeira impressão que se tem é: o que escolher com tantas opções de lugares para visitar, tantas opções do que fazer e uma área enorme para cobrir? Só neste começo, pode levar meses para escolher um itinerário.

Mapa: Tourism Australia

Contar com a ajuda de um especialista ajuda a montar uma viagem que inclua os atrativos e experiências que esteja buscando.

1. Tenha um orçamento

A Austrália é um país com custo de vida alto. E isso não se reflete apenas no voo para lá. Entre hotéis, restaurantes, aluguel de carro e atividades, os custos com a viagem podem aumentar rapidamente, especialmente se ficarmos convertendo para reais ou comparando com o que os preços daqui.

Foto: Tourism Australia

Ter um orçamento realístico desde o princípio ajuda a garantir que não irá exagerar nos gastos ou deixar de fazer alguma atividade por falta de planejamento. Vale a pena separar um dinheiro adicional, para caso surja alguma atividade que não queira deixar passar durante a viagem.

2. Comece a planejar sua viagem para a Austrália o quanto antes

Devido aos custos envolvidos, é importante começar o planejamento o mais cedo possível. Assim, é possível encontrar ofertas e economizar em alguns itens importantes, como a passagem aérea.

Foto: Tourism Australia

3. Saiba do que você gosta

Este é um dos pontos mais importantes para que a viagem para a Austrália seja um sucesso. Há tanta coisa para fazer na Austrália que pode se perder nas escolhas. No final das contas o sucesso da sua viagem dependerá do foco nas coisas que você e sua família gostam mais de fazer.

Relevar aspectos como: gosto mais de cidades ou do campo? Quero explorar as diversas opções gastronômicas? Quero incluir visitas a museus e galerias de arte? Quero incluir experiências únicas? Quero incluir estadia em lodges de luxo? Quero ter experiências no outback australiano? Quero ficar bastante tempo em duas cidades ou quero conhecer o máximo de lugares possível?

Cenário natual de Uluru (esquerda) e Melbourne (direita)
Definir se quer focar em experiências na natureza, nas cidades ou uma combinação de ambas é fundamental para o planejamento de uma viagem para a Austrália | Fotos: Shutterstock
Foto esquerda: Tourism Australia | Foto direita: Twelve Apostles Lodge Walk / Great Walks of Australia

Estas são apenas algumas das perguntas que ajudam a definir o perfil da viagem e pode ser muito mais complexa dependendo do motivo da viagem. Vou de férias sozinho? Em lua de mel? Com a família? Com amigos? O que é importante para eles? Quanto mais completas as respostas, melhor ficará o itinerário.

Sugestões do que fazer quando visitar a Austrália

Se você é uma pessoa da cidade, vale a pena separar alguns dias para conhecer Sydney. Mas tanto Melbourne como Brisbane são adoráveis de maneiras totalmente diferentes. Melbourne, no sul do país, é cosmopolita, com muitos restaurantes e belos edifícios históricos. Brisbane, que fica mais ao norte e tem uma vibe muito mais descontraída. Tem algumas caminhadas por parques que são uma boa opção para relaxar e conectar com a natureza.

Se você é mais propenso a atividades ao ar livre ou se prefere ficar fora dos caminhos tradicionais (e vendo animais), a Tasmânia definitivamente merece uma visita. Para quem deseja incluir uma visita à Grande Barreira de Corais, pode-se escolher entra uma das ilhas (Hamilton Island e Hayman Island, por exemplo) ou ficar em Cairns, no extremo norte, que é o ponto de partida para a Grande Barreira.

Se você está interessado em praias ou surf, opção é o que não falta. Gold Coast é uma boa opção para quem visita a Austrália no inverno (entre junho e agosto) e quer fugir do frio intenso, ou a Great Ocean Road, que abriga a famosa Bells Beach, incrível no verão, embora os surfistas mais sérios parecem não se importar com o frio.

Se você quiser ver o outback (interior) australiano, inclua uma viagem para Alice Springs e Uluru. Distante dos grandes centros e rico em cultura aborígene e vida selvagem, o chamado “Red Center” da Austrália pode ser desafiador para incluir no roteiro, mas vale cada centavo investido. O ideal é evita-lo nos meses o verão devido as altas temperaturas.

4. Considere o tipo de transporte

Nunca é demais reforçar: a Austrália é um país grande. Quem quiser conhecer mais de uma cidade tem que levar em consideração tipos de transporte. E a escolha do tipo de transporte terá um papel fundamental do que poderá ou não fazer.

Eyre Highway, Nullarbor, SA | Foto: Greg Snell / Tourism Australia

4.1. Aluguel de carro

Quem está familiarizado com a direção do lado esquerdo pode alugar um carro, permitindo mais flexibilidade quando o objetivo é sair das cidades e explorar o litoral ou até mesmo o outback. O aluguel de carro tem um preço razoável e algumas pessoas inclusive optam por campervan. Para quem vai ficar nas cidades, melhor usar o transporte público, táxis ou transporte por aplicativo, já que pode ser desafiador estacionar em algumas partes.

4.2. Transporte público

A maioria das maiores cidades, como Sydney, Melbourne e Brisbane, tem uma extensa rede de transporte público que são muito fáceis de navegar. Sydney tem passes de dia inteiro que é um bom negócio para chegar a diferentes pontos da cidade. Melbourne tem um bonde que fez um roteiro em loop pelo centro da cidade e que permite fácil navegação pela área central.

Southern Cross Station, Melbourne, VIC | Foto: Tourism Australia / Time Out Australia

4.3. Trem

A Austrália tem uma rede bastante extensa de trens de passageiros que podem levá-lo de cidade em cidade sem muito esforço e os preços são bastante razoáveis. É importante considerar os tempos de deslocamentos, devido às distancias entre as cidades que optar por visitar.

4.4. Avião

A Austrália possui várias companhias aéreas que oferecem voos domésticos entre as mais diferentes cidades. A grande vantagem está em cobrir grandes distâncias em pouco tempo.

5. Não se esqueça do clima

A Austrália está no hemisfério sul, o que significa que suas estações são iguais às do Brasil. No entanto, como no Brasil, há uma grande diferença na temperatura do extremo norte do país (onde é mais quente) para o extremo sul (onde é muito mais frio).

Se você está planejando visitar tanto a parte sul como a norte do país, é preciso considerar estas diferenças na hora de escolher as roupas para montar a mala.

Certamente o clima vai impactar o que você vê e faz na Austrália dependendo da época escolhida para visitar. Por exemplo, se visitar a Grande Barreira de Corais estiver no topo da sua lista, o ideal é organizar a viagem durante o inverno australiano, já que durante o verão o mar está cheio de águas-vivas mortais. Da mesma forma, Uluru é melhor durante o inverno, pois durante o verão fica insuportavelmente quente. Por outro lado, Sydney, Melbourne e a Tasmânia em geral são um pouco melhores na primavera, no outono e no verão.

Whitehaven Beach, Whitsundays Islands, QLD | Foto: Tourism Whitsundays

6. Permita-se tempo livre – você vai precisar

Uma das partes mais difíceis no planejamento de uma viagem é deixar tempo para relaxar quando há tanta coisa para fazer e ver! Por isso é tão importante planejar dias com atividades que sejam intercalados com dias para apenas aproveitar o lugar.

Falar com um consultor especialista pode ser particularmente útil, de forma a entender o que tem disponível em cada cidade, se vale a pena ter este tempo livre ou se melhor incluir atividades. Sempre levando em consideração o que deseja para a sua viagem.

Separar tempo livre para relaxar permitem conhecer a cidade, experimentá-la como os moradores, observando as pessoas e sentindo o clima sem a urgência de estar em outro lugar.

7. Esteja preparado para alguns questões

Embora o australiano em geral seja bastante amigável e receptivo, para o brasileiro ainda existe o choque da língua. Especialmente em áreas rurais ou no outback, algumas pessoas podem achar o sotaque desafiador.

As tomadas são diferentes e usam voltagem 220, em vez de 110. Assim, se você precisar de energia, pode se preparar levando um conversor / adaptador de plugue.

Nunca é demais considerar se vai precisar ou não de internet durante os deslocamentos. Embora a maioria dos hotéis ofereçam wi-fi gratuito, usar roaming pode ser caro. Vale a pena verificar os planos oferecidos pelas operadoras no Brasil ou até mesmo considerar a compra de um pré-pago para usar apenas na Austrália.

A Austrália é um país incrível, com tanto para aproveitar que você pode ficar por um ano e ainda nem chegar perto de ver tudo! Melhor ainda, as pessoas são incríveis – calorosas, amigáveis e hospitaleiras. Com um pouco de planejamento, certamente será uma das melhores férias que você já teve!

Leia também:

Pronto para começar a planejar a sua viagem para a Austrália? Confira as sugestões de itinerários para a Austrália preparados por especialistas da Kangaroo Tours. Se você está buscando algo personalizado, fale com o seu agente de viagem para montagem de um pacote de acordo com as suas expectativas.

Até a próxima!

Sobre
Gerente de marketing da Kangaroo Tours.
Sugestões para você
O Que Fazer em Hamilton Island
Austrália
O Que Fazer em Hamilton Island
24 de fevereiro de 2019
Turismo Sustentável: Como Contribuir?
Dicas
Turismo Sustentável: Como Contribuir?
13 de agosto de 2018
Perth: Dicas e Sugestões do que Fazer
Austrália
Perth: Dicas e Sugestões do que Fazer
12 de novembro de 2017