Degustação de vinho em Waiheke

Você sabe como degustar os vinhos da Nova Zelândia? Neste post da série sobre os vinhos da Nova Zelândia, abordamos como degustar a bebida e extrair o máximo que ela tem a oferecer.

 

Como degustar o vinho neozelandês

Para usufruir ao máximo os vinhos neozelandeses, siga os seus sentidos. A visão, olfato e paladar irão guiá-lo nas características essenciais: limpeza, cor, aroma e sabor equilibrado entre acidez, álcool e taninos.

1) Observe

O Sauvignon Blanc jovem e fresco da Nova Zelândia tem uma aparência bastante leve. A Pinot Noir, uva de casca delicada característica de regiões mais frias, possui uma profundidade de cor menos acentuada que as uvas que compõem os Syrah, Merlot e Cabernet Sauvignon, cultivadas nas regiões mais quentes da ilha norte.

Aprecie as notas e aroma da bebida | Foto: Pixabay

2) Sinta

Gire a taça e inspire os aromas notadamente puros e intensos dos sonhos da Nova Zelândia. Tente encontrar aromas de groselha no Sauvignon Blanc de Marlborough, de abacaxi maduro no Chardonnay de Gisborne, de pimenta do reino no Syrah de Hawke’s ay e de chocolate no Pinot Noir de Martinborough.

casal

A qualidade premium do vinho neozelandês é reconhecida em todo o mundo | Foto: Tourism New Zealand

3) Aprecie

Sabores doces são percebidos na parte frontal da língua e pode-se encontrar níveis variados nos Rieslings, Pinot Gris e Gewurztraminers. A acidez estimula principalmente as laterais da língua. Bem equilibrada com tons frutais nos vinhos da Nova Zelândia, ela confere estrutura e vivacidade, típica dos Rieslings secos de Waipara Valley. Para atender aos mais diferentes paladares, a Nova Zelândia produz vinhos leves, médios e encorpados. Estilos mais intensos tendem a ser produzidos no norte, por ser uma região mais quente. Os taninos mais pesados dos blends de Merlot e Cabernet de Hawke’s Bay e Waiheke Island provocam uma sensação seca, que contrai levemente a boca. Impressões de todas essas características permanecem em seu paladar, um sinal da alta qualidade dos vinhos neozelandeses.

 

Se você gostou deste post, não deixe de conhecer as regiões produtoras e as melhores harmonizações, além de se aprofundar nas caracaterísticas da produção de vinhos na Nova Zelândia.

Quer conhecer de perto as vinícolas neozelandesas, entre em contato com o seu agente de viagem ou com um consultor da Kangaroo Tours para montar um roteiro personalizado de acordo com as suas necessidades. Clique aqui e conheça nossas sugestões de pacotes para a Nova Zelândia.

Até a próxima!