Jamaica de luxo

GoldenEye: propriedade de Chris Blackwell, fundador da Island Records, revela um Caribe chique e descontraído que, até então, vivia atrelado ao reggae.

 

Com castings poderosos e superproduções milionárias, quem nunca assistiu a um dos vários filmes ou leu um livro sobre o agente 007? As estórias do espião permearam nossas imaginações e ainda se mantém vivas, inspirando muitas outras aventuras.

James Bond foi concebido pelo jornalista e escritor Ian Fleming, que também fora oficial da inteligência naval do Reino Unido, em sua villa na Jamaica ‐ que hoje integra um dos mais únicos e aconchegantes hotéis do mundo, o GoldenEye, um retiro de luxo descontraído e de glamour lendário.

A propriedade exuberante descoberta pelo autor de James Bond foi construída na cidade de Oracabessa, na costa do norte da Jamaica, na década de 1950. Durante anos, este refúgio recebeu celebridades e literatos – escritores, músicos e chefes de estado.

 

A decoração no hotel é primorosa e, principalmente, interessante. Foto GoldenEye

A decoração no hotel é primorosa e, principalmente, interessante.
Foto GoldenEye

Detalhes de recortes Foto GoldenEye

Detalhes de recortes contando passagens da vida de Ian Fleming na Jamaica.
Foto GoldenEye

 

Sob a tutela de outra lenda (agora da música), Chris Blackwell, o empresário visionário e fundador da Island Records, o GoldenEye abriu para hóspedes em novembro de 2010. Através de preservação cuidadosa e cuidados exigentes para manter o retiro, e em nome da relação estreita que o autor de 007 com sua mãe (que inspirou a personagem Pussy Galore), Blackwell assegurou que o fascínio descontraído do GoldenEye de Ian Fleming iria sempre perdurar.

Aliás, esse seria o “selo” da propriedade. Situado ao longo da costa intocada, entre jardins tropicais e próximo as águas calmas da lagoa e praias isoladas, a propriedade de 52 hectares agora engloba 19 unidades: algumas villas em frente à praia, outras viradas para a lagoa privativa e a mais encantadora de todas – a Villa de Ian Fleming, que acomoda até 10 pessoas.

Um banho ao ar livre na villa do autor de 007 pode ser o ponto alto da viagem.

 

Banho de inspiração – a villa de Ian Fleming

 

Na chegada ao GoldenEye, os hóspedes são levados ao longo de uma calçada de cascalho sinuosa, plantada em ambos os lados com bosques de árvores indígenas doadas pelos últimos convidados como Kate Moss, Naomi Campbell, Jude Law, Willie Nelson e Martha Stewart.

Aqueles que ficam na Villa Fleming continuam ao longo do jardim à direita, passando pelas figueiras entrelaçadas até a icônica casa situada na borda do penhasco. A Villa Fleming acomoda grupos de até 10 pessoas, com a casa original de três quartos, que apresenta um plano aberto, com sala de jantar, piscina particular com acesso direto à praia privada.

Ann Hodges, principal arquiteta da Jamaica, e a renomada designer de interiores, Barbara Hulanicki, foram chamadas para projetar e decorar para combinar perfeitamente com a atmosfera que já existia na propriedade. Tanto as villas quanto as casas têm jardins privados com chuveiros ao ar livre. É o conceito de luxo descontraído, simplista, envolto em glamour e estórias passadas.

Com uma referência à história do ilustre Blackwell na indústria da música, todos os apartamentos possuem um sistema de som Logitech Squeezebox equipado para pegar qualquer estação de rádio ou gênero de música de todo o mundo. Wi-Fi gratuito também está disponível em toda a propriedade.

Vista aérea da Ian Fleming Villa Foto Goldeneye

Vista aérea do antigo refúgio de Ian Fleming, hoje uma villa exclusiva.
Foto GoldenEye

Entrada da villa Foto Goldeneye

Entrada da villa.
Foto GoldenEye

Muitos espaços abertos Foto Gondeneye

Muitos espaços abertos.
Foto GondenEye

Conforto despojado à disposição dos hóspedes Foto Goldeneye

Conforto despojado à disposição dos hóspedes.
Foto GoldenEye

Quartos com vistas externas Foto Goldeneye

Quartos com vistas externas.
Foto GoldenEye

Outro quarto da villa Foto Goldeneye

Outro quarto da villa.
Foto GoldenEye

As noites na villa são mágicas! Foto Goldeneye

As noites na villa são mágicas!
Foto GoldenEye

Percebe-se o ambiante boêmio que Ian Fleming tão habilmente passou para sua livros. Foto Goldeneye

Percebe-se o ambiante boêmio que Ian Fleming tão habilmente passou para sua livros.
Foto GoldenEye

E por que não passar alguns dias como o criador de James Bond? Foto Goldeneye

E por que não passar alguns dias como o criador de James Bond?
Foto GoldenEye

As áreas externas de toda a villa são organizadas de forma que os hóspedes aproveitem os espaços da melhor forma possível. Foto Goldeneye

As áreas externas de toda a villa são organizadas de forma que os hóspedes aproveitem os espaços da melhor forma possível.
Foto GoldenEye

 

Vamos conhecer um pouco mais da Jamaica? Continue explorando no vídeo abaixo.

 

Qual a melhor época para visitar a Jamaica?

 

O período de dezembro a abril, considerados os meses secos, é o mais indicado para visitar a Jamaica. Embora os meses úmidos estão entre maio e outubro, a ilha pode receber precipitações a qualquer momento. Os furacões podem atingir a ilha entre junho e novembro – então é bom evitar este período.

O clima quente tropical na costa, com temperaturas entre 22 e 31 ºC, difere um pouco do que se encontra no interior da ilha, onde as temperaturas são um pouco mais baixas devido à altitude.

Gostou? Quer conhecer? Inspire-se com uma sugestão de pacote no GoldenEye e fale com o seu agente de viagem para mais informações e reservas.