Lotus-Temple

Continue acompanhando a viagem da Ana, agora conhecendo um pouco da Antiga e Nova Délhi.  Suas descobertas diárias são fascinantes!

 

Comecei  meu segundo dia na Índia super animada para ver mais do país!

Meu dia foi divido entre explorar a Antiga e a Nova Délhi. A Antiga consiste na parte da cidade que existia antes da chegada dos colonizadores britânicos, enquanto que a Nova é a parte da cidade construída após. Embora existam estas duas divisões, a cidade possui 8 partes.

 

Mesquita Jama Masjid

Comecei com a Antiga Délhi, fazendo a primeira parada na Mesquita Jama Masjid, uma das maiores da Ásia. Os muçulmanos costumam rezar às sextas-feiras, sendo que enquanto num dia normal rezam 5 vezes, numa sexta, devem ir à uma mesquita e rezar em direção a Meca.

Mesquita Jama Masjid

Mesquita Jama Masjid
Foto Ana Ghellardi

 

Na mesma região da mesquita se encontra o bazar Chandni Chowk e é onde se fazem os passeios de bicicleta, também conhecidas como riquexós.

Passeio de riquexó na Antiga Délhi

Passeio de riquexó na Antiga Délhi
Foto Ana Ghellardi

 

Raj Ghat

A segunda parada foi no Raj Ghat, memorial onde estão depositadas as cinzas de Mahatma Gandhi. Pacifista, Mahatma Gandhi formou-se em direito em Londres e, em 1914, retornou a Índia onde começou uma campanha pela paz entre hindus e muçulmanos, que viviam em conflito.

Raj Ghat

Raj Ghat
Foto Ana Ghellardi

Monumento a Gandhi

Detalhe do Monumento a Gandhi
Foto Ana Ghellardi

 

Atuou também contra o domínio britânico na Índia, defendendo a criação de um estado autônomo, o que resultou em encarceramento por diversas vezes. Ainda assim, Gandhi era contra a violência, defendendo formas pacíficas de protesto como greves, passeatas, retiros espirituais e jejuns.

Foi uma das principais figuras no processo de independência da Índia, obtendo bons resultados na pacificação entre muçulmanos e hindus. Porém, em 1948, foi assassinado por um extremista hindu em Nova Délhi. Passou a ser chamado de Mahatma (em sânscrito “grande alma”) Gandhi.

Ana com as estudantes indianas na saída do Monumento a Gandhi Foto Ana Ghellardi

Ana com as estudantes indianas na saída do Monumento a Gandhi
Foto Ana Ghellardi

 

Tumba de Humayun

Saindo do memorial de Gandhi, fui para um dos monumento mais lindo de Délhi: a Tumba de Humayun, que dizem ter sido o precursor do Taj Mahal.

Tumba de Humayun

Tumba de Humayun
Foto Ana Ghellardi

Tumba de Humayun

Tumba de Humayun
Foto Ana Ghellardi

Tumba de Humayun

Tumba de Humayun
Foto Ana Ghellardi

 

India Gate

Fizemos uma parada no India Gate, um monumento nacional situado no coração da cidade que homenageia os soldados mortos durante a Segunda Guerra Mundial. Em torno das 7 / 8 horas da noite, muitos turistas vão ali para fazer picnic na grande área verde, já que está bem de excelente hotéis, com a melhor localização.

India Gate

India Gate
Foto Ana Ghellardi

 

Parada para almoço!

Almocei em um restaurante local e pedi um frango assado e naan que, segundo o guia, não era um prato apimentado e muitos turistas pediam. Não consegui comer! Ainda tenho um longo caminho para ajustar meu paladar ao nível de picante dos indianos! Mas não poderia deixar de provar a cerveja Kingerfish, orgulhosamente exportada para os maiores países da Ásia.

Cerveja Kingerfish

Cerveja Kingerfish
Foto Ana Ghellardi

Comida indiana

Comida indiana
Foto Ana Ghellardi

 

Templo de Lótus

Após almoço, a última parada foi o Templo de Lótus, casa de adoração Bahá’í, onde pessoas de qualquer religião vão para meditar, procurar paz e tranquilidade. Muito lindo e uma lição de convivência!

Templo de Lótus

Templo de Lótus
Foto Ana Ghellardi

Templo de Lótus

Templo de Lótus
Foto Ana Ghellardi

Templo de Lótus

Templo de Lótus
Foto Ana Ghellardi

 

Curiosidades culinárias: chai não é um tipo de chá indiano e sim o nome do chá. O pão delicioso deles se chama naan e ao final das refeições, comem anis para ajudar na digestão. Yummy!

Anis

Vai anis para ajudar na digestão?
Foto Ana Ghellardi

 

Minha jornada por Délhi termina aqui e o que pude sentir é que esta é uma cidade cosmopolita, vibrante, com problemas de cidade grande, mas que ao mesmo tempo tem muito respeito. Vale a pena visitar e conhecer seus atrativos!

 

 

No próximo post, deixo Délhi e me dirijo ao Rajastão, a terra dos marajás, das 1001 noites e de muito luxo. Não perca!

E se você perdeu o post anterior com introdução sobre a Índia e o primeiro dia de atividade, leia agora Diário de uma viagem à Índia: introdução às diferentes religiões!

Se quiser conhecer Délhi e outras regiões da Índia, não deixe de entrar em contato com seu agente de viagem ou com um consultor da Kangaroo Tours. Temos algumas opções de roteiros de viagem à Índia disponíveis no site para que possa se inspirar, mas não se esqueça que montamos o roteiro de acordo com as suas necessidades e interesse.

Até a próxima!

Banner-Kangaroo_Geral