Hakuna Matata: SkySafari no Quênia

Hakuna matata significa não se preocupe em swahili; e assim foi a minha introdução à África e ao mundo dos safáris: na tranquilidade e elegância do SkySafari.

 

Sempre ouvi que a África era um lugar tão encantador que quem visita uma vez, sempre volta. Finalmente entendo o fascínio que a África exerce naqueles que visitam o continente. A natureza abundante, os animais imponentes, os povos pitorescos e a recepção calorosa foram o cenário perfeito para a minha introdução às maravilhas das viagens de safári.

Conhecer o Quênia surgiu com a oportunidade de uma viagem de familiarização e inspeção de produtos à convite da SkySafari by Elewana e da Ethiopian Airways. Durante 9 dias visitei 4 lodges do Elewana Collection, compreendendo 4 regiões diferentes: os parques nacionais Masai Mara, Meru e Amboseli e a área de conservação Loisaba. Uma experiência única e inesquecível que deixou um gostinho de quero mais e enorme vontade de voltar.

A chegada a Nairobi, na noite anterior, permite fazer uma “quebra” na viagem, com tempo para se aclimatar e receber as primeiras instruções sobre o safári. O hotel sugerido, embora não seja parte da Elewana Collection, é de um charme incrível: o Hemingways Nairobi.

 

 

O que é o SkySafari?

 

O SkySafari foi desenvolvido com um propósito em mente: simplificar o deslocamento de forma que o viajante aproveite o melhor das magníficas paisagens da África Oriental com conforto e segurança.

O deslocamento entre os lodges é feito em um moderno avião particular, permitindo observar os animais de cima durante os traslados. Como o avião é usado apenas pelos clientes do SkySafari, tudo acontece com muita tranquilidade, sem apreensões de perder voo, carregar malas… Um sonho!

 

Dentro do avião particular do SkySafari, que faz o transporte entre os lodges elewana.

Dentro do avião particular do SkySafari, que faz o transporte entre os lodges Elewana.

SkySafari Quênia

Na chegada, recepção com toalha refrescante, bebida gelada e petiscos.

 

O roteiro que fiz foi uma combinação do SkySafari Kenya Classic com o Connoisseur, com o itinerário ajustado especialmente para o grupo, incluindo o Loisaba Tented Camp.

 

Qual a melhor época para fazer o SkySafari?

 

Não há melhor época já que cada estação tem suas características próprias e atrativos. Na estação chuvosa (março a maio e outubro a novembro), a paisagem é verde, a poeira é mais baixa e há menos visitantes. A grama é fértil e alta, o que torna mais difícil avistar animais, porém mais recompensador.

O restante do ano é chamado de estação seca, quando há menos água disponível, de modo que os animais tendem a se reunir em torno das fontes de água, facilitando encontrá-los. Esta temporada também atrai mais visitantes no safári.

 

 

Característica do SkySafari da Elewana

 

  • Experiências autênticas de safári africano;
  • Lodges em localizações únicas e especiais;
  • Transporte aéreo em moderno e confortável avião executivo de 9 lugares;
  • Datas de início pré-determinadas, com saídas garantidas com um mínimo de 2 viajantes;
  • All inclusive (refeições e bebidas);
  • Serviço de lavanderia;
  • Possibilidade de extensão para Tanzânia e Zanzibar.

 

 

Mandamentos do SkySafari

 

  • Manter-se hidratado. Os lodges possuem filtros de água e fornecem uma garrafa para que os hóspedes possam reabastecê-las.
  • Usar protetor solar. Mesmo no inverno, o sol é forte e pode queimar, ainda que estando dentro de carros cobertos.
  • Não caminhar pelos lodges sem a companhia de um segurança. Na chegada aos lodges, os hóspedes recebem um walkie-talkie para solicitar segurança e, mesmo nos lodges cercados, podem receber a visita inesperada de animais e os seguranças saberão como agir.
  • Ouvir e obedecer os guias/rangers. O extenso conhecimento sobre o terreno e comportamento dos animais garante safáris inesquecíveis e os guias estão ali para realçar a experiência.

 

 

Sand River Masai Mara, Parque Nacional Masai Mara

 

A primeira parada foi no Sand River, um acampamento permanente às margens do Rio Sand. No momento da visita, o rio se encontrava praticamente seco, embora houvesse previsão de chuvas nos meses seguintes,  em preparação para a chegada da migração dos gnus. O lodge está na fronteira entre o Quênia e a Tanzânia e é um lugar estratégico para quem deseja observar as milenares migrações.

O acampamento é ideal para quem busca contato com a natureza, com instalações rústicas, porém muito confortáveis. Dentro da tenda a surpresa fica por conta do aconchego: a qualidade da roupa de cama, as amenidades, a decoração. O chuveiro em estilo africano fica do lado de fora, protegido por uma cerca e com uma deliciosa ducha de água quente e fria. Para quem não quer se aventurar, a tenda possui uma linda banheira. Para quem não se importa, tomar um banho ao ar livre, sob as estrelas e a lua cheia (meu caso!), apesar do frio das noites e das manhãs, terá uma experiência incrível. Vale a pena!

 

Tenda no Sand River com configuração de duas camas de solteiro. Tem a opção com cama de casal e família. Foto: Clara Campos

Tenda no Sand River com configuração de duas camas de solteiro. Tem a opção com cama de casal e família.
Foto Clara Campos

Chuveiro externo no Sand River. Recomendo! Foto: Elewana Collection

Chuveiro externo no Sand River. Recomendo!
Foto Elewana Collection

Área externa da tenda, com vista para o Sand River. Foto: Elewana Collection

Área externa da tenda, com vista para o Sand River.
Foto Elewana Collection

Área comum no lodge. Foto: Elewana Collection

Área comum do lodge.
Foto Elewana Collection

 

A facilidade em localizar os animais e o conhecimento dos guias é algo impressionante. Já no primeiro safári, indo da pista de pouso ao Sand River, vi uma alcateia de leões, com um macho e três fêmeas dormindo depois da caçada na noite anterior. Para quem gosta dos grande felinos, a nobreza e imponência destes animais deixam claro porquê são chamados de rei da selva. Ver os leões logo de cara foi uma amostra do que estava por vir.

 

O primeiro leão avistado no Masai Mara

O primeiro leão avistado no Masai Mara.

Depois que a terceira leoa levantou para tomar água, o leão achou que era hora de ver o que estava acontecendo e levou esta de volta.

Depois que a terceira leoa levantou para tomar água, o leão achou que era hora de ver o que estava acontecendo e levou esta de volta.

Árvore com diversos ninhos

Árvore com dezenas de ninhos. A fêmea só aceita acasalar quando estiver satisfeita com o ninho; e o macho vai construindo um, e outro, e outro…

 

Ainda no primeiro dia, no safári da tarde, voltei a ver leões, mas todos dormindo. No dia seguinte, quando fiz o safári de dia inteiro no Grand Mara, os animais foram aparecendo um atrás do outro: elefantes, zebras, javalis, antílopes de todos os tamanhos, hipopótamos, os mais diversos pássaros, girafas e, para deixar o dia ainda mais perfeito, um guepardo com filhote.

 

Antílopes no Great Mara, Quênia

Antílopes no Great Mara, Quênia.

Pássaros:

Pássaros: este foi um dos exemplares mais exóticos dentre diversos outros de vários tamanhos e cores.

Guepardo com filhote. O animal mais rápido estava tão tranquilo, com a barriga cheia, que conseguimos chegar pertinho.

Guepardo com filhote. O animal mais rápido do planeta estava tão tranquilo, com a barriga cheia, que deu para chegar pertinho.

Os hipopótamos ficam dentro d´água durante o dia para manter a temperatura do corpo baixa.

Os hipopótamos ficam dentro d’água durante o dia, buscando manter baixa a temperatura do corpo.

Uma girafa prenha

Uma girafa prenha caminhando sozinha.

Zebras no Grand Mara.

Estas são apenas algumas das muitas zebras vistas no Grand Mara.

Uma raridade: avistar um porco-espinho durante o dia e ainda por cima com o mata desta altura.

Uma raridade: avistar um porco-espinho durante o dia e ainda por cima com a grama desta altura.

Antílopes e mais antílopes

Antílopes e mais antílopes…

Apesar do seu tamanho, os hipopótamos são surpreendentemente ágeis.

Apesar do seu tamanho, os hipopótamos são surpreendentemente ágeis.

A cara de poucos amigos do búfalo africano

A cara de poucos amigos do búfalo africano.

Nesta foto, havia alguns elefantes muito jovens, com dias de nascimento, e quando notaram um carro se aproximando, os elefantes formaram um círculo para proteger os pequenos. Uma cena impressionante.

Nesta foto, havia alguns elefantes muito jovens, com dias de nascimento e, notando a proximidade do carro, os maiores formaram um círculo para proteger os pequenos. Uma cena impressionante.

 

A proximidade com os animais, sempre tendo em vista a segurança dos ocupantes, fica evidente e dá a confiança necessária quando se está em um ambiente selvagem e desconhecido. Embora o inglês falado por alguns guias/rangers possa ser um desafio algumas vezes, estão sempre dispostos a responder quaisquer dúvidas.

Durante a estadia no Masai Mara tive duas experiências de refeições na savana que fizeram a visita ainda mais especial. A primeira foi o café da manhã ao lado do rio, onde acontece a travessia dos gnus durante a migração. Na ocasião não havia nenhum gnu, porém, mesmo durante a migração e com os animais ao redor, o café da manhã acontece no mesmo local, com todo o aparato para servir um café da manhã quente e completo. Uma experiência surreal.

 

Lá embaixo o rio que o gnus cruzam. Por enquanto, é usado pelos elefantes, que vi cruzando por ali também.

Lá embaixo, o Sand River, um dos pontos por onde os gnus fazem a travessia. Durante esta viagem vi apenas elefantes cruzando por ali.

Estação para preparar o café da manhã completo na savana.

Estação para preparação de ovos e salsichas no café da manhã.

O primeiro café da manhã da savana foi no mesmo lugar onde muitos gnus se concentram durante a migração.

O primeiro café da manhã na savana foi servido no mesmo lugar por onde passam milhares de gnus durante a migração.

 

A segunda refeição foi um almoço na planície do Great Mara, com vista para grupos de impalas e cadeias de montanhas. Além da deliciosa refeição, o break no safári de 10 horas foi uma excelente oportunidade de descer do carro e estar no mesmo terreno que os animais.

 

Almoço na savana do Grand Mara.

Almoço na savana do Grand Mara.

 

Uma experiência imperdível é o sundowner: um happy hour na savana. Antes de sair para o safári da tarde, um funcionário do lodge perguntou qual a minha bebida favorita e estava com ela pronta quando cheguei para o pôr-do-sol. É o momento ideal para refletir sobre o lugar, sobre as experiências e trocar histórias com os outros viajantes.

 

Sundowners: bebidas para ver o pôr-do-sol e trocar histórias do safári do dia.

Sundowners: bebidas para ver o pôr-do-sol e trocar histórias do safári do dia.

A lareira é mais que um charme; é uma necessidade no frio de maio.

A fogueira é mais que um charme; é uma necessidade no frio de maio.

 

Durante o safári fui conhecer uma vila Masai. A visita deve ser feita entendendo que este é um dos grupos mais tradicionais da África. A recepção à vila é feita por um representante do grupo que, em inglês, explica que será feita uma cerimônia de boas-vindas, com dança típica das mulheres e dos homens. Em seguida, os visitantes são convidados a entrar nas casas para conhecer como vivem, antes de visitar a uma feirinha com artesanato.

 

Recepção na vila Masai com danças e canções.

Recepção na vila Masai com danças e canções típicas.

A demonstração de como fazem fogo é um dos aspectos que se pode aprender durante a visita à vila Masai

A demonstração de como fazem fogo é um dos aspectos demonstrados durante a visita.

O salto, prática apenas entre os homens, serve para demonstrar masculinidade e aptidão.

O salto, prática apenas entre os homens, demonstra masculinidade e aptidão.

 

Os funcionários do Sand River merecem uma menção honrosa; além de receptivos e amigáveis, são de uma atenção incrível, aprendendo o nome dos hóspedes e interagindo de forma respeitosa e interessada.

Na manhã no dia seguinte, foi hora de despedir dos novos amigos do Masai e sair para a pista de pouso onde o avião estava esperando para levar ao próximo destino: o icônico Elsa’s Kopje no Parque Nacional Meru.

 

Destaques e atividades incluídas no Sand River Masai Mara:

  • Área privativa e isolada no Masai Mara, rica em animais;
  • Localizado no caminho da migração (Northerly);
  • Safári em carros personalizados para a atividade;
  • Visita a uma autêntica Vila Masai ou escola local, ambos apoiados pelo acampamento;
  • Café da manhã em paisagens espetaculares.

 

Confira o vídeo com alguns momentos da estadia no Sand River Masai Mara.

 

 

Não deixe de acompanhar os próximos posts com a continuação desta viagem incrível com o SkySafari da Elewana. E se você quiser começar a planejar uma viagem para o Quênia, fale com o seu agente de viagem para criar um roteiro personalizado. Asante e hakuna matata!

Copyright © 2017. Agência de Viagens Kangaroo. Todos os direitos reservados.