Diário de uma viagem à Índia: Jaipur, a cidade cor de rosa

A viagem da Ana pela Índia continua! Agora ela chega à Jaipur, a cidade cor de rosa. Explore com ela essa cidade contagiante!

 

 

A viagem de Délhi a Jaipur leva de 6 a 7 horas e não foi tão cansativo e muito menos entediante! Tantas coisas diferentes para ver no meio do caminho que não sabia para onde olhava primeiro. A chegada a Jaipur é no final do dia, então aproveitei para relaxar o restante do dia.

No dia seguinte, acordei super animada para conhecer Jaipur, conhecida como a cidade cor de rosa, com seu trânsito caótico, cheia de vida e muito colorida, como uma tradicional cidade do norte da Índia.

 

Hawa Mahal

Hawa-Mahal-Jaipur

Hawa Mahal e suas dezenas de janelas.
Foto Ana Ghellardi

Logo cedo, parti rumo ao Forte Amber, mas antes de chegar fiz uma parada no Hawa Mahal, o Palácio dos Ventos, para uma foto. O palácio foi construído por um marajá para que as mulheres de seu harém pudessem ver a movimentação da rua sem serem vistas pelos transeuntes; por conta disto tem mais de 900 janelas!

 

 

Forte Amber

A próxima parada foi no Amber Fort, forte construído pelo marajá Raja Man Singh antes da cidade de Jaipur, contendo elementos da arquitetura e cultura hindu e muçulmana, pois a princesa era hinduísta e seu marido muçulmano.

Forte-Amber-Jaipur

O Forte Amber é uma estrutura impressionante que pode ser vista de longe
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

A subida até o forte é bastante ingrime e pode ser feita nas costas de elefantes, de carro ou à pé.
Foto Ana Ghellardi

O motivo para ser o primeiro passeio do dia é devido à subida ao forte, que está no topo de uma colina, nas costas de elefante, como os marajás faziam.

Forte-Amber-Jaipur

O tráfego de elefantes subindo e descendo é incrível!
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

E a subida continua. O melhor é que a lentidão permite admirar a vista.
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Já chegando quase ao topo…
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Nas costas do elefante que levou até o primeiro nível do forte.
Foto Ana Ghellardi

Segundo o guia, cada elefante pode fazer o trajeto de subida 5 vezes por dia e apenas no período da manhã, terminando em torno das 11 horas, quando os elefante retornam para as suas casas, cerca de 2 km de distância dali.

Fiquei um pouco preocupada com os elefantes deles estarem sofrendo com o calor e com o trabalho de subir e descer, mas segundo o guia os elefantes são muito bem tratados, já que são caros para os indianos, em torno de 100 mil dólares.

Chegando ao topo, é hora de explorar o forte, que também é considerado um palácio uma vez que serviu de residência a diversas famílias reais.

Forte-Amber-Jaipur

Depois de chegar no topo confortavelmente nas costas do elefante, é hora de explorar à pé!
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

A entrada é ricamente decorada
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

A área central do forte
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Vista de cima, com jardins e reservatório de água
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Vista do vale em que fica o forte
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Ana com novas amigas no forte
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

O jardim interno é mantido muito bem cuidado
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Ana em uma das salas de espelho que eram usadas para disseminar luz.
Foto Ana Ghellardi

Forte-Amber-Jaipur

Depois de quase 2 horas explorando o forte, hora de descansar um pouco!
Foto Ana Ghellardi

 

 

Jantar Mantar

Depois desta linda visita fui visitar o Jantar Mantar, observatório astronômico, com diversos instrumentos para o cálculo e medição astrológica. É impressionante o grau de sofisticação e precisão que atingiram em pleno século 18 e que se aplicam até hoje.

Jantar-Mantar-Jaipur

Parece uma pista de skate, mas é um instrumento astronômico.
Foto Ana Ghellardi

Jantar-Mantar-Jaipur

Parece um monte de construção estranha, mas se trata de instrumentos de medição astrológica.
Foto Ana Ghellardi

 

 

Palácio da Cidade

A próxima parada foi o Palácio da Cidade, ou City Palace, localizado no meio da cidade de Jaipur, que ainda abriga a família dos marajás. Ali vivem 6 pessoas sendo servidos por 100 empregados, mas a visita é aberta apenas na área do museu, ao lado do palácio, e o dinheiro arrecadado com a visitação é usado na manutenção do palácio.

Palacio-da-CIdade-Jaipur

Entrada do Palácio da Cidade
Foto Ana Ghellardi

Quer conhecer como vive um marajá? Pois é possível organizar almoços ou jantares com a família dos marajá. Basta reservar com antecedência para saber da disponibilidade deles.

Palacio-da-CIdade-Jaipur

Foto Ana Ghellardi

Os donos das joalherias da cidade, principal negócio de Jaipur junto com a indústria têxtil, fazem festas lindas no jardim deste palácio durante lançamentos de coleções.

 

 

Riquexó
Recomendo: saindo do palácio da cidade, fiz um passeio muito banca de riquexó (bicicleta de 3 rodas), uma experiência bem bacana!

Riquexo-Jaipur

Foto Ana Ghellardi

Riquexo-Jaipur

Foto Ana Ghellardi

Riquexo-Jaipur

Foto Ana Ghellardi

Riquexo-Jaipur

Foto Ana Ghellardi

 

No próximo post, vamos visitar o Taj Mahal. Não perca!

E se você perdeu os posts sobre introdução à Índia e um dia em Délhi, confira!

Se quiser conhecer Jaipur e outras regiões da Índia, não deixe de entrar em contato com seu agente de viagem ou com um consultor da Kangaroo Tours. Temos algumas opções de roteiros de viagem à Índia disponíveis no site para que possa se inspirar, mas não se esqueça que montamos o roteiro de acordo com as suas necessidades e interesse.

Até a próxima!

Copyright © 2017. Agência de Viagens Kangaroo. Todos os direitos reservados.